Clínica Higashi

Londrina | PR : 43 3323-8744
Rio de Janeiro | RJ : 21 3439-8999

Notícias

30/7/2015 Clínica de dor: dor lombar pode ser de origem facetária
Uma das principais causas de dor cervical e dor lombar inferior é a síndrome facetaria, a qual acomete a articulação facetaria. As facetas articulares são pequenas articulações que conectam as vértebras na parte posterior da coluna, sua principal função e a estabilidade rotacional da coluna. É articulação facetaria, assim como as outras, contém cartilagem e cápsula articular. Por ter esta composição, sofre degeneração e pode levar a um processo inflamatório doloroso, como outras articulações co

Uma das principais causas de dor cervical e dor lombar inferior é a síndrome facetaria, a qual acomete a articulação facetaria. As facetas articulares são pequenas articulações que conectam as vértebras na parte posterior da coluna, sua principal função e a estabilidade rotacional da coluna. É  articulação facetaria, assim como as outras, contém cartilagem e cápsula articular. Por ter esta composição, sofre degeneração e pode levar a um processo inflamatório doloroso, como outras articulações como o joelho, ombro, quadril e etc. Existem duas facetas em cada vértebra, localizadas em cada um dos lados do corpo vertebral.

dor facetária 1.jpg

A dor do tipo facetária geralmente é bem localizada, ou seja, não se irradia para nenhuma outra região como nádegas e pernas. Na síndrome facetaria o quadro doloroso é relacionada aos movimentos. Geralmente essa dor melhora ao deitar e piora quando se está em movimento em pé ou sentado é comum os pacientes também apresentarem comprometimento de disco. Na maioria das vezes a dor facetaria é diagnosticada através do exame físico bem detalhado. A ressonância magnética, pode ajudar no diagnostico, mas também pode não mostrar alterações visíveis, é o exame médico clínico com digito pressão é o que faz o diagnóstico. 

dor facetária 2.jpg

A lombalgia da dor facetaria está associada a diversos fatores individuais, como ganho de peso, má postura, fraqueza dos músculos abdominais, espinhais, falta de condicionamento físico; ou  problemas ocupacionais como sobrecarga excessiva na coluna lombar, gerada pelo levantamento e deslocamento de peso, permanência na posição sentada por períodos prolongados e sedentarismo.

dor facetária 3.jpg

Um dos principais tratamentos minimamente invasivos é o bloqueio local das facetas cervicais e lombares com anestésicos, analgésicos ou anti-inflamatórios. Este é um tratamento ambulatorial, com menor risco de infecção A maior vantagem desse tratamento minimamente invasivos se deve à relativa simplicidade do procedimento, o seu baixo custo e complicações quando comparados às cirurgias de coluna convencionais como as fusões. A técnica de injeção para bloqueio facetário têm gerado muito interesse para os médicos que tratam dor pois muitos casos de dor lombar que não respondem ao tratamento de hernia de disco podem ser na verdade dor de origem facetária.

 dor facetária 4.jpg

Bloqueio região facetaria lombar
 

dor facetária 5.jpg

Bloqueio da região facetaria cervical


Um estudo realizado em Bogotá obteve uma coleta entre janeiro de 2005 e janeiro de 2006, no Hospital Universitário Clínica San Rafael, em pacientes com doença facetaria. Pacientes com dor lombar facetária participaram do tratamento com a técnica especial de injeção com bloqueio facetário para determinar o grau de alívio após os bloqueios  e se avaliou a melhoria da dor, o regresso à atividade trabalhista, a utilização de analgésicos adjuvantes e a necessidade de algum tipo de procedimento cirúrgico de acordo à patologia apresentada. A percentagem de melhoria da dor foi de 71,5% , houve aumento da taxa de regresso ao trabalho e diminuição na necessidade de cirurgia. Através deste estudo foi demonstrado a necessidade de realização destes bloqueios, antes de recorrer a procedimentos mais invasivos como os cirúrgicos.
   
A técnica especial de injeção para dor facetaria, bloqueia a dor do nervo medial e pode ser realizada com ou sem a técnica fluoroscópica. Na técnica, sem fluroscopia há o bloqueio das facetas L1-L4 , identifica-se por palpação o processo espinhoso no nível em que será realizado o bloqueio. Em seguida, um ponto discretamente inferior lateral 5 cm ao processo espinhoso é identificado como o local de inserção da agulha. Após a preparação da pele com solução anti-séptica, é feito um botão cutâneo anestésico local no ponto de inserção da agulha. Outra técnica de tratamento da dor facetaria é a de rádio-freqüência que utiliza a energia térmica (calor), no sentido de coagular, destruir ou lesionar estruturas que originam dor.

dor facetária 7.jpg

O bloqueio facetario lombar com utilização da técnica do ramo medial é útil no diagnóstico e tratamento de condições dolorosas que envolvam traumatismo, artrite ou inflamação de articulações facetarias lombares, nestes casos a dor ocorre após uma rotação abrupta da coluna. A dor secundária relacionada a síndrome facetaria lombar pode manifestar-se como dor que irradia da região lombar para os quadris, nádegas e coxas, em uma distribuição que não segue os dermátomos. Essa dor pode estar associada com  a diminuição da amplitude de movimentos da coluna lombar e espasmos da musculatura paravertebral lombar.

dor facetária 6.jpg

Muitas vezes a técnica especial de injeção para bloqueio facetário pode ser diagnóstico e terapêutico, pois para diagnosticar a origem da dor é causada ou não pela faceta é realizado  um bloqueio facetário com anestésico. Se cessar a dor, o problema realmente é na faceta, porém se a dor persistir é sinal que o problema é no disco vertebral. 

Mais informações sobre Clínica e Tratamento da dor ligar para Clínica Higashi tel: 21-34398999 (Rio de Janeiro) ou 43-33238744 (Londrina). Acesse também o site  http://www.estimulacaoneurologica.com.br



Newsletter
Cadastrar